DD HIFI TC44C

>>Caso você seja novo aqui, recomendo que leia a página “Apresentação”<<

INTRODUÇÃO:

A Guangzhou DD Electronics Technology Co. Ltd, ou mais conhecida como DD HiFi, é uma empresa chinesa fabricante de diversos produtos de áudio, a citar: fones intra-auriculares, cabos para IEMs, Dac/Amp, Dongles, Cases de proteção para DAPs, Cases (estojos), adaptadores e cabos adaptadores, sendo esses dois últimos o forte da empresa.

A empresa é relativamente nova, foi fundada no ano de 2017 e seu fundador já esteve conectado diretamente com as empresas OPPO e também a FiiO. A empresa tem como viés as características de unir o design com a usabilidade dos produtos, sempre buscando melhorar o produto da forma mais tecnológica possível.

Eu já tive oportunidade de testar os adaptadores DJ44B E DJ44C MK2 e também o minúsculo DAC/AMP TC35B. Hoje eu irei avaliar o portátil DAC/AMP Dongle TC44C. O produto está sendo comercializado na loja oficial da DD HiFi no AliExpress por $119,99 dólares (USD) a versão USB-C, e $139,99 dólares (USD) a versão Lightning (Apple). As primeiras 600 unidades acompanham um Case de couro para proteger o produto.

Link da DD HiFi:

https://www.ddhifi.com/

https://ddhifi.pt.aliexpress.com/store/4673052

https://pt.aliexpress.com/item/1005004046305569.html

ESPECIFICAÇÕES:

– DAC Chip: Dual Cirrus Logic CS43131
– THD+N: ≤-110dB
– DNR: >120dB
– SNR: >125dB
– Potencia de saída: 120mW@32Ω (na 4.4mm)
– Saídas: 3.5mm (SE) e 4.4mm Balanceada.
– Suporta: PCM até: 32bit/384kHz; DSD Nativo 64/128/256
– LED indicativo: PCM (cor azul), DSD Nativo (cor verde)
– Cabo incluso: DD HiFi TC05
– Medidas: 40.8mm x 22mm x 12.5mm
– Peso: cerca de 12.9g

DISPOSITIVOS UTILIZADOS:

BQEYZ Autumn
Tin HiFi P1
Earstudio HUD100 MKII
– Motorola Z3 Play
– Dell Inspiron Realtek HDA (W10)

ASPECTOS FÍSICOS:

Se vocês já notaram, existem dois tipos de DAC/AMP Dongle por aí no mercado, um que o cabo é fixo no produto, e outro que você consegue destacar o cabo do produto. O TC44C seria essa segunda opção de Dongle, então, é possível ao usuário fazer a substituição do cabo por outro modelo de preferência. A própria DD HiFi vende outros cabo para essa finalidade, com tamanho maior, com design diferente, e etc.

Construção. Começar falando da construção do produto. Em termos de qualidade dos materiais, design, e acabamento, a DD HiFi fez um excelente trabalho, o produto é muito bonito e bem finalizado também. Pra quem busca um Dongle/adaptador pequeno e leve, esse aqui realmente é um bom candidato. Acredito que esse seja atualmente o menor do mercado com as características apresentadas – conexão 3.5mm e 4.4mm (até o momento que escrevo).

A portabilidade é realmente a principal característica do produto. Eu já testei outros Dongles e achei que esse é o mais compacto que avaliei. Obviamente falando dos Dongles com uma qualidade superior, porque se for considerar apenas o tamanho em si, o próprio DD HiFi TC35B da empresa é o menor que já testei, e também aquele modelo é uma espécie de adaptador, tem características diferente dos “Dongles”.

Outra característica bem positiva nesse Dongle é o peso, o produto é bem leve, não chega a ser extremamente leve, mas pra um produto todo feito em metal e com duas conexões disponíveis, superou minhas expectativas. Diferente do Astell & Kern PEE51, que com apenas uma saída 3.5mm, tem um peso consideravelmente maior que o TC44C.

O produto possui ao lado da entrada 3.5mm, um pequeno orifício para entrada de cordão de sustentação, caso alguém deseje pendurar o Dongle por uma corda. Na verdade, se vocês viram nas fotos, o que tem é uma elevação no design, e ali fica o espaço pra passar o cordão. No início eu até me preocupei com esse detalhe por causa dos fones que tem o plugue em L, mas eu testei aqui com alguns IEMs que tenho com esse tipo de plugue e não tive problema nenhum com eles, encaixaram tranquilamente.

O TC44C possui um LED que mostra quando o produto está ligado/conectado e também que indica o tipo de codificação de arquivo utilizado: PCM ou DSD. O LED fica localizado ao redor da saída 4.4mm balanceada. O LED disponibiliza apenas duas cores: Azul para PCM, e Verde para DSD. Como eu apenas utilizei arquivos FLAC de 16bits-44.1/48kHz, só pude ver a cor Azul do LED. Quando a pessoa estiver usando a saída 4.4mm a visibilidade do LED irá diminuir, obviamente porque o plugue do fone vai meio que tampar a visão.

Cabo. O cabo incluso no TC44C é o mesmo vendido separadamente pela empresa, o TC05. A grande questão desse cabo é que ele possui um sentido correto a ser utilizado, e para isso, ele conta com a imagem de uma seta (>>) na extremidade do conector USB-C, indicando o sentido. Digamos que é preciso estar conectado dessa forma: (Smartphone) + (>> TC05 >>) + (TC44C) + (plugue do fone). Se você inverter o lado do cabo, o produto não vai ligar. Mas é bem tranquilo, tem a imagem da seta dos dois lados e também frente e verso, então dá pra se orientar de forma satisfatória.

Consumo de bateria da saída 3.5mm. O consumo de bateria na saída 3.5mm, usando o fone BQEYZ Autumn, foi de 9%. O smartphone que usei tem bateria de 3.000mAh. O teste foi realizado durante 1h de reprodução, com a tela desligada e o WiFi desligado (modo avião). O volume foi estabelecido no nível 12 dos 15 disponíveis pelo Android.

Consumo de bateria na saída 4.4mm balanceada. O consumo de bateria na saída 4.4mm usando o Tin HiFi P1, foi de 16%. Também seguindo os mesmos moldes do teste da saída 3.5mm, a única diferença é que aqui o volume foi estabelecido no nível 15, dos 15 disponíveis pelo Android (volume máximo!). Lembrar que esse é um teste simples apenas pra tirar uma base, não são números de extrema precisão.

Aquecimento. O teste do aquecimento eu faço pelo tato. Durante o tempo que o produto está testando o consumo da bateria, eu vou tocando na superfície pra sentir se ele está esquentando de forma mais expressiva. Então, na saída 3.5mm depois de uma hora de reprodução, o produto estava tranquilo, sem sinal de aquecimento, basicamente bem próximo ao estado de desligado. Já na saída 4.4mm, depois de uma hora de reprodução (no máximo volume), o produto estava razoavelmente quente,. Nada de riscos ao usuário, porém foi nítido perceber que a superfície estava aquecida.

Para fazer esse teste eu esperei mais de meia hora com o produto desligado para que não houvesse interferência da temperatura do primeiro teste (3.5mm) para o segundo (4.4mm). Eu também realizei o teste sem utilizar a capa de couro que veio com o produto. Lembrar também que as condições do ambiente podem interferir no resultado do teste.

Meu único questionamento sobre o produto é que ele não veio com nenhum adaptador USB-A ou cabo USB-C/USB-A para que o usuário possa utilizar num computador/notebook. Nos computadores mais modernos é mais fácil de encontrar uma entrada USB-C, mas o meu notebook que é mais antigo só tem USB-A mesmo. O interessante é que a DD HiFi é uma empresa de adaptadores e cabos, e acabou não colocando essa opção disponível no produto. Na minha opinião, é um ponto que a empresa precisa observar de agora em diante.

Agora, por ventura, eu tinha um cabo aqui disponível e consegui conectar o TC44C no meu notebook. O produto funcionou perfeitamente, não precisei instalar nenhum driver, ele foi reconhecido automaticamente pelo Windows10.



ASPECTOS SONOROS:

É preciso lembrar que essa análise é subjetiva, baseada na minha experiência com o produto, e também da sinergia com os outros equipamentos que usei aqui. Eu também confesso não ter muito conhecimento nesse lado mais objetivista do hobby, então, é preciso fazer uma reflexão antes de levar tudo 100% ao “pé da letra”.

A qualidade de áudio do TC44C eu achei muito boa, o som pra mim se apresentou de modo transparente, puro e sem coloração, na minha opinião. Não percebi nenhum ruído, distorção ou som estranho durante os períodos que fiquei testando o Dongle. Segundo a DD HiFi, o produto está implementado com dois DACs da Cirrus Logic, modelo CS43131.

A principal característica desses Dongles – além de resolver o problema da falta da saída P2 nos celulares – é a busca pela melhora na qualidade do áudio e também poder empurrar os fones mais exigentes diretamente de um celular. Ao meu ver, o TC44C tem boa capacidade de amplificação e conseguiu rodar todos os IEMs que testei (além dos que foram escolhidos para fazer parte dessa análise).

Amplificação na saída 3.5mm. O teste de amplificação na saída 3.5mm foi com o BQEYZ Autumn, fone que toca tranquilo sem precisar de muita potência (minha opinião), embora ele escala muito bem quando você dá a ele um pouco mais de amplificação. O que pude notar aqui com o Autumn, foi que o TC44C cumpriu o papel de empurrar o fone e ainda deixou sobras. Usando o TC44C direto no celular, eu fiquei entre os volumes 10 e 11 dos 15 níveis disponíveis pelo Android. Passar desses níveis pra mim já seria a porta de entrada para causar riscos à audição.

Amplificação na saída 4.4mm balanceada. O teste de amplificação na saída 4.4mm foi com o Tin HiFi P1, fone que já é conhecido por precisar de um pouco mais de amplificação pra ser empurrado. O que eu percebi aqui com o P1 em conjunto com o TC44C, foi que o Dongle conseguiu empurrar o fone – pra mim – de forma satisfatória, embora eu tenha colocado o volume máximo do produto (os 15 níveis disponíveis pelo Android). Então eu penso assim, deu conta do recado – pra mim – mas eu fiquei com aquela sensação de poderia ter um pouquinho mais de potência, só mesmo pra que eu não precisasse chegar no nível máximo.

Agora um lado positivo foi que mesmo colocando no máximo na saída balanceada, eu não presenciei nenhum sinal de distorção (clipping) no som, as músicas tocaram de forma coerente e sem ruídos. Lembrando mais uma vez que essa análise é subjetiva, então, aos meus ouvidos, o produto passou no teste, na questão mencionada acima.

Dizer qual é o tipo de sonoridade do produto, de forma independente (sem comparar a outro produto), não faz muito sentido, porque se a pessoa não tem outro produto como referencial, o som no final das contas pra ela vai ser o “normal”. Pra esse tipo de produto eu entendo que é preciso ter pelo menos outro ao lado – nem que seja a placa de áudio do computador – pra poder comparar e dizer, “esse é mais bright, esse é mais warm em relação a esse” (na minha opinião).

Então, comparando rapidamente o Earstudio HUD100 MKII com o TC44C, eu penso que o HUD100 MKII tende – ainda que infimamente – para o lado warm da coisa, então, o TC44C o oposto. Lembre-se, as diferenças aqui foram extremamente sutis. Possivelmente essa diferença pode ser pelo fato de que o HUD100 MK2 deve ter um discretíssimo acréscimo de potência em relação ao TC44C. Mas como sempre digo, não tenho o conhecimento do lado objetivista do hobby, então só posso oferecer relatos das minhas experiências com os produtos.

O importante é que em comparação ao meu celular e à placa de áudio do meu notebook, o TC44C entregou um nível de desempenho muito mais satisfatório, tanto em qualidade sonora, quanto em termos de amplificação, e isso eu posso lhes afirmar com toda certeza, sem precisar ser nenhum Doutor do MIT.



Se você chegou até aqui, muitíssimo obrigado!

Considere seguir o Facebook e o Instagram do site para receber todas as novidades em primeira mão!

Crie um site ou blog no WordPress.com

Acima ↑