FIIO / JADE AUDIO KA1

>>Caso você seja novo aqui, recomendo que leia a página “Apresentação”<<

INTRODUÇÃO:

A FiiO, gigante chinesa do áudio, provavelmente todo mundo aqui já conhece, porém muitas pessoas ainda não conhecem a Jade Audio, empresa subsidiária da FiiO com o intuito de oferecer produtos mais voltados ao mercado de entrada na audiofilia. Então, quando aparecer o nome Jade Audio, é basicamente a FiiO só que com uma linha de produtos mais acessíveis.

Eu já tive oportunidade de avaliar um produto da FiiO, o fone FH3. Na ocasião eu pude perceber que a FiiO é uma empresa que tem produtos que entregam um ótimo custo-benefício. Hoje eu vou avaliar o DAC/AMP dongle FiiO / Jade Audio KA1. O KA1 foi lançado em Abril de 2022 e é o dongle mais barato do portfólio da empresa, a linha segue ainda o KA3, e o KA5 (ainda não lançado no momento que escrevo essa avaliação).

O KA1 está sendo vendido na loja official da Jade Audio no AliExpress por $49.99 dólares (USD) a versão USB-C, e $54.99 dólares (USB) a versão Lightning (é preciso escolher o tipo de conexão no ato da compra). É possível encontrar o produto até por um pouco mais barato na loja oficial. O KA1 foi lançado nas cores: preto clássico, e verde escuro.

Link da FIIO / JADE AUDIO:

https://www.fiio.com/

https://www.fiio.com/ka1

http://www.jadeaudio.com/?_l=en

Loja da FiiO:

https://fiioaudio.pt.aliexpress.com/store/910953046

https://pt.aliexpress.com/item/1005004271547763.html

Loja da Jade Audio:

https://jadeaudio.aliexpress.com/store/1102086464

https://pt.aliexpress.com/item/1005004309606929.html

ESPECIFICAÇÕES:

– DAC Chip: ESS ES9281AC PRO
– THD + N: 0.0005%
– SNR: 114dB
– Entrada: USB-C ou Lightning
– Saída: 3.5mm (SE)
– Potencia de saída: 43mW@16Ω, 45mW@32Ω, 13mW@300Ω, 6.8mW@600Ω
– Adaptação de impedância: 16Ω-300Ω
– Impedância de saída:<1.5 Ω (32 Ω)
– Resposta de frequência: 20Hz-20kHz (0.1dB)
– Suporta: PCM 32Bit/384kHz; Nativo DSD64/128/256; DoP DSD64/128
– Suporta Renderização de MQA
– LED RGB: Azul até 48kHz, Amarelo maior que 48kHz, Verde DSD, Magenta MQA
– SO compatível: Android/iOS/Windows/Mac OS
– Material do corpo: Metal
– Cabo: Cobre monocristalino banhado a prata (não removível)
– Tamanho do cabo: 70mm
– Medidas: 40mm(C) x 15mm(L) x 8mm(P)
– Peso: cerca de 10g

DISPOSITIVOS UTILIZADOS:

FiiO FH3
BQEYZ Autumn
Earstudio HUD100 MKII
– Motorola Z3 Play
– Dell Inspiron Realtek HDA (W10)

ASPECTOS FÍSICOS:

Começar falando da construção do produto. O KA1 é um dongle de entrada da FiiO, então, não tem muitos recursos, é basicamente a saída 3.5mm e um LED RGB na parte superior do produto. O dongle é bem leve e bem compacto, ele é todo revestido por uma placa de metal, então aparenta ser pesado, porém quando eu peguei em mãos, percebi que era só impressão mesmo. Muitas pessoas tem receio de usar esse tipo de produto com medo de criar tensão ali na porta USB-C/Lightning do smartphone, mas o KA1 não oferece risco nenhum nesse sentido. Ele não tem nenhum botão físico, todo controle tem que ser feito pelo smartphone.

Ainda sobre os detalhes físicos do KA1, ele tem uns “vincos” na superfície que fazem parte do design do produto. Na minha opinião, esses vincos não foram algo tão interessante para o produto porque eu imagino que com o passar do tempo esses vincos possam acumular sujeira, similar ao que acontece com as bordas de alguns celulares. Já nas extremidades do dongle, esses vincos criam leves quinas pontiagudas, é possível sentir ao passar do dedo, porém não trazem risco nenhum ao usuário ou ao dispositivo (smartphone, DAPs, etc).

O cabo do produto é de boa qualidade, me lembrou o cabo do Astell&Kern PEE51, ainda que o do Astell&Kern tenha uma qualidade superior (na minha opinião). Como havia dito antes, o corpo do dongle é todo construído em metal, porém a parte do conector USB-C é feita em plástico.

É um dongle bem singles, o diferencial dele é o LED RGB em formato de círculo na parte de cima do produto, similar ao que vi com o Radsone ES100 MK2. O LED serve pra indicar o tipo de arquivo que está sendo reproduzido pelo KA1. Luz azul = PCM até 48kHz; Luz Verde-Amarela (sim, a luz é mesclada) = acima de 48kHz; Luz Verde = DSD; Luz Magenta = MQA. Em teoria deveria ser isso (e até pode ser), só que – aqui comigo – o LED ficou com a luz Verde-Amarela tocando arquivos de 44kHz, e pelas especificações, deveria ser a luz azul na ocasião.

Segundo a FiiO, o KA1 suporta arquivos DSD e MQA, só que, infelizmente eu não testei nenhum dos dois tipos porque não faço uso desses arquivos, o que eu usei aqui foi somente arquivos FLAC em 16bit/44kHz. Particularmente eu não vejo a necessidade de ouvir música nesses formatos (DSD, MQA, ou até mesmo arquivos de 96kHz em diante), mas reconheço que tem pessoas que usam então é importante que os produtos tenham a capacidade de tocar esses arquivos.

Algo que achei muito bom nesse dongle foi a conexão entre a “cabeça” USB-C do KA1 com a porta USB-C do meu smartphone. Eu achei a junção bem estável entre ambos, não fica folgada ou balançando. Certo que não ficou 100% travado, mas eu diria que talvez uns 98% de firmeza ali no local. Lembro que o primeiro dongle que tive foi um DD HiFi TC35, e na ocasião essa junção ficou bem folgada (eu nem fiz review dele, mas tem um rápido comparativo do produto na review do BGVP T01).

O consumo de bateria usando o fone FiiO FH3, foi de 10%. O smartphone que usei tem bateria de 3.000mAh. O teste foi realizado durante 1h de reprodução, com a tela desligada e o WiFi desligado (modo avião). O volume foi estabelecido no nível 12 dos 15 disponíveis pelo Android.

Já o consumo de bateria usando o BQEYZ Autumn, foi de 8%. Também seguindo os mesmos moldes do teste acima. O Volume permaneceu nos mesmos 12 níveis de 15 disponíveis pelo Android. Lembrar que esse é um teste simples apenas pra tirar uma base, não são números de extrema precisão.

Aquecimento. O teste do aquecimento eu faço pelo tato. Durante o tempo que o produto está testando o consumo da bateria, eu vou tocando na superfície pra sentir se ele está esquentando de forma mais expressiva. Então, os primeiros minutos usando o Dongle e ele já se mostrou ligeiramente morno, e eu testei num dia considerado frio aqui pra minha região. No final das contas, o produto não aqueceu mais com o passar do tempo (1h do teste), ele se manteve estável com a mesma temperatura que senti nos primeiros minutos iniciais, algo morno, sem sinais de superaquecimento.

O KA1 veio com um adaptador do tipo USB-A pra fazer uso em computadores e notebooks. Eu fiz o teste aqui em meu note e o produto funcionou perfeitamente, não precisei instalar nenhum driver, ele foi reconhecido automaticamente pelo Windows10. Consta segundo a FiiO que o KA1 não precisa de drivers em sistemas como Windows10 v18.3 (ou superiores) e Mac OS.

O KA1 não suporta o uso de controles (volume, play, pause, etc) e nem atender ligações. Segundo a empresa, “como diferentes smartphones variam nas permissões de chamadas telefônicas USB, as funções de controle em linha e chamadas telefônicas do KA1 ficam temporariamente indisponíveis”.

O dongle KA1 não tem suporte ao aplicativo “FiiO Control”, esse recurso só começa a ser disponível para o dongle KA3 (modelo considerado acima do KA1). Pelo que vi, o aplicativo consegue fazer algumas customizações no KA3, mas como o objetivo aqui é o KA1, vamos aguardar se a empresa irá disponibilizar o recurso ao modelo de entrada.

Não tem mais muito o que pontuar aqui, esse é o modelo mais básico da linha e é indicado para quem está querendo algo mais acessível, apenas para sanar o problema da falta das conexões 3.5mm nos smartphones e dar uma melhorada na qualidade do áudio do dispositivo.

FIIO FH3 + FIIO KA1



ASPECTOS SONOROS:

É preciso lembrar que essa análise é subjetiva, baseada na minha experiência com o KA1 e também da sinergia do dongle com os outros equipamentos que usei aqui para fazer os testes. Eu também confesso que não tenho muito conhecimento das questões objetivistas desse tipo de equipamento, então, é preciso fazer uma reflexão antes de levar tudo 100% ao “pé da letra”.

A principal característica desses dongles – além de resolver o problema da falta da saída P2 nos celulares – é a busca pela melhora na qualidade do áudio e também conferir mais amplificação do som diretamente de um celular.

Nas minhas audições, a qualidade de áudio do FiiO / Jade Audio KA1 eu achei muito boa, o som pra mim se apresentou de modo como o esperado: puro, transparente e sem coloração (na minha opinião). Não presenciei nenhum ruído, distorção ou som estranho durante os períodos de teste com o equipamento. Segundo a FiiO / Jade Audio, o produto está implementado com o DAC da ESS, modelo ES9281AC PRO.

Se notaram, eu não escolhi nenhum fone que seja mais difícil de ser empurrado, eu poderia ter testado com o Tin HiFi P1, mas penso que quem tem fones mais difíceis de tocar, deve optar pelo modelo mais parrudo que a FiiO possui, o KA3 (ou então o KA5, embora o modelo ainda não foi lançado no momento que escrevo essa review, mas já circulam imagens do produto aí pela internet).

Teste com o FiiO FH3. O fone não tem necessidade de muita amplificação, então o KA1 ofereceu a quantidade necessária pra tocar o fone. O KA1 trouxe excelentes níveis de detalhamento e definição, e o que mais me chamou a atenção foi o ótimo desempenho do palco sonoro (soundstage), não senti sensação de compactação no som, pelo contrário, o que eu percebi foi uma boa amplitude na apresentação. Com músicas tranquilas (Jazz, etc) eu pude colocar no volume 12 dos 15 níveis do Android. Já com músicas mais agitadas (Metal, Rock, etc) eu coloquei até menos, volume 10.

Teste com o BQEYZ Autumn. Esse fone também é outro que é fácil de tocar, porém ele escala muito bem com um pouco mais de amplificação. Na prática, o KA1 deu conta do recado, mas é possível ver que ele não é um DAC/AMP que dispõe de muita potência, eu já testei o mesmo fone na saída de alta potência do HUD100 MK2 e o som ficou mais vivo como um todo. Basicamente o som com o Autumn seguiu a mesma premissa que citei acima com o FH3. Destaque para a ótima clareza que as vozes ficaram no KA1 em conjunto com o Autumn.

Eu fiz o teste com os dois fones pra ver se no volume máximo o som ia entrar em Clipping (distorção), e felizmente o dongle não não apresentou nenhum distorção quando coloquei no volume máximo. O som se manteve estável e longe de ruídos, assim como bastante alto pra minha audição também.

Uma característica que percebi nesse dongle foi que quando eu selecionava uma música pra tocar (no VLC), ele cortava o inicio da música em alguns milissegundos, é como se aplicasse um “fade-in” na música. Mas essa característica aconteceu quando o Player estava fechado e eu clicava pela primeira vez sobre o arquivo para ele abrir o Player. Aí você me pergunta: “mas isso não seria algo relacionado ao seu Player de música?”. Então, pra mim isso é uma característica do KA1, porque eu testei exatamente tudo igual com o HUD100 MK2 e o mesmo não aconteceu. Eu fiz o teste no notebook e no smartphone, e aconteceu o mesmo nos dois dispositivos.

Ainda sobre parágrafo anterior, no HUD100 MK2 eu coloco uma música pra tocar e ele já reproduz tudo desde o início, não há perdas, e no KA1 quando faço isso ele apresenta um pequeno “corte”. É algo bem rápido, mas tem música que já começa em cima, então você vai perder ali o comecinho. Eu não tenho como afirmar que isso é um comportamento geral do produto, o que eu posso afirmar é que aconteceu isso aqui com a unidade que estou avaliando.

Fiz uso do KA1 conectado no meu notebook e a experiência foi bem agradável, o som ficou com a sensação de estar mais forte e mais espacial, ainda que de uma maneira ínfima em relação ao uso com o smartphone. Ali em 70% dos níveis de volume do Windows10 o som já estava bem alto pra mim.

Dizer qual é o timbre de um DAC/AMP de forma independente (sem comparar a outro produto) pra mim não faz muito sentido, se a pessoa não tiver outro produto como referencial, o som no final das contas pra ela vai ser o “normal”. Pra esse tipo de produto eu entendo que é preciso ter pelo menos outro ao lado – nem que seja a placa de áudio do computador – pra poder dizer: “esse é mais bright, esse é mais warm” (minha opinião).

Sendo assim, eu fiz um rápido comparativo do KA1 e do  Earstudio HUD100 MKII (na saída de menor potência), e o resultado entre ambos, pra mim, foi que o HUD100 MK2 se apresentou com uma sonoridade mais warm (quente) e mais musical, enquanto que o KA1 se mostrou mais tendendo ao bright (frio) e com um levíssimo destaque a mais no quesito soundstage (palco sonoro).

Lembrando que o que disse acima é apenas sobre um em relação ao outro, se eu disse que um é bright, não necessariamente ele pode ser bright de forma individual, mas sim em comparação ao outro produto que foi usado como parâmetro.

BQEYZ AUTUMN + FIIO KA1



Se você chegou até aqui, muitíssimo obrigado!

Considere seguir o Facebook e o Instagram do site para receber todas as novidades em primeira mão!

Crie um site ou blog no WordPress.com

Acima ↑